jump to navigation

Boas notícias Sábado, 3 Janeiro, 2009

Posted by cc07fmuc in Exames.
Tags:
trackback

“Universidade de Coimbra
Exame do 6.º ano abolido
na Faculdade de Medicina
A avaliação dos alunos finalistas de Medicina tem novas regras na Universidade de Coimbra
A partir deste ano lectivo, os alunos do 6.o ano de Medicina da Universidade de Coimbra deixam de ter de realizar o polémico exame final, que os colegas finalistas do ano anterior boicotaram por diversas vezes, mas que acabaram por concretizar em Setembro, sob protesto.
«É uma vitória nossa», adiantou ao Diário de Coimbra Fernando Correia, o porta-voz dos futuros médicos em 2007/2008. Depois de negociações várias entre alunos e órgãos de gestão da Faculdade de Medicina foi encontrado um consenso que parece agradar a ambas as partes.
De acordo com Fernando Correia, foi acordada uma avaliação dupla em todas as valências, tendo sido mesmo assinado um documento de entendimento onde estão expressas as novas condições de avaliação, que põem um ponto final no exame teórico do 6.o ano, alvo das críticas dos estudantes há vários anos consecutivos.
«Agora, a situação é muito mais adequada àquilo que são as exigências» de um último ano mais prático e profissionalizante, continua Fernando Correia, realçando que as notas nas duas chamadas de Setembro «acabaram por não prejudicar» os alunos, ainda que o exame de Novembro para o acesso à especialidade se tenha traduzido em resultados pouco animadores, uma realidade que se repetiu a nível nacional.
Recorde-se que, depois de boicotes sucessivos, o exame do 6.o ano de 2007/2008 realizou-se em duas chamadas, a 9 e 16 de Setembro, com os alunos vestidos de luto.
Ao longo de vários meses, os finalistas manifestaram-se, colocando em causa a necessidade do exame teórico, alegando que estariam em «desvantagem» em relação a colegas de outras faculdades que não estavam sujeitos a esta avaliação complementar. Classificado como «desnecessário, redundante e claramente prejudicial e extemporâneo», mereceu o boicote dos estudantes nas várias avaliações.
Depois das críticas, os conselhos Científico e Pedagógico da Faculdade de Medicina acederam reduzir a ponderação do exame de 30% para 15% da nota final do 6.o ano, uma medida que não bastou para satisfazer os alunos que reclamavam pela suspensão da prova. O Diário de Coimbra tentou obter esclarecimentos do Conselho Científico da Faculdade de Medicina, mas ontem não se encontrava nenhum elemento disponível.”

Agradeço ao nosso colega João Gomes por ter enviado a informação para a comissão.

Saudações Académicas

Henrique Cabral

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: